DIY Millet Starving Student Hybrid Amp

Millet "Starving Student" Hybrid Amp


Em Setembro do ano passado decidi adquirir um amplificador híbrido para meu sistema de som. Segundo relatos, essa é uma ótima opção ‘custo/benefício’ para quem quer ter seu AKG K701 tocando minimamente bem. Quem já ouviu música nesse fone ou pesquisou à respeito sabe que esse é um daqueles equipamentos de áudio que necessitam de um sistema adequado para revelar suas qualidades – fazendo uma analogia com Fotografia seria algo como uma Carl Zeiss 85mm f/1.4 T* Planar ZF que pode tanto ser usada em uma Nikon D70s como em uma Canon 5d MKII, as características da objetiva estarão presentes nas imagens criadas com a primeira câmera, mas será apenas na última que teremos resultados que mostrarão com clareza sua superioridade em relação a uma objetiva comum.

A escolha então foi o Millett “Starving Student” Hybrid Amp, um projeto DIY com design de Pete Millett e ajuda de colaboradores de todo canto do mundo.

Encomendei o kit de um colega de fórum gringo e em pouco tempo já estava com a encomenda em mãos. Foi a partir daí que comecei a me preocupar em resolver o problema de não conhecer ninguém que pudesse me ajudar a montar o amplificador – meu conhecimento é extremamente limitado em eletrônica.

Minha idéia desde o início sempre foi aprender com o processo, e não apenas ter um segundo amplificador ou um som diferente, e talvez no futuro começar a desenvolver esse lado da montagem. Minha Fotografia P&B iniciou assim, foi uma maneira de diminuir os custos para fotografar, mas logo comecei a me interessar mais pela estética e cheguei onde estou, com um conhecimento bastante razoável sobre todo processo.

Um bom tempo se passou desde a aquisição e apenas em Março que meu amigo Mozart apareceu pra ajudar na montagem. Foi muito trabalhoso organizar o layout e começar a preparação de tudo, pois não tinha ferramentas adequadas para o trabalho, mas consegui aprender muito sobre o assunto. Na ocasião não foi possível montar o necessário, então o projeto ficou pela metade, sem previsão de retomada.

Cerca de um mês depois, outro amigo (Marcos Andersen, fotógrafo também) vendo meu desespero com o projeto parado disse que me daria uma força, pois tem um bom conhecimento na área. Só que havia havia um problema, ele mora em MG! Foi quando o “bizarro” aconteceu, peguei uma webcam que estava jogada aqui, meu microfone de R$ 5,00 e decidimos fazer uma “conferência” via MSN para a assistência necessária que me faltava. Nessa longa madrugada conseguimos montar tudo, mas na hora de tocar… o som funcionava e depois de alguns segundos abaixava em um canal, e depois no outro… até sumir. Infelizmente foi aí que tudo parou novamente, sem ninguém por perto pra verificar e testar o que poderia estar acontecendo.

Passado mais um tempo de “descanso” sobre o assunto, eis que Mozart volta para me ajudar, foi quando descobrimos a falha, não havia retirado uma espuma do Mosfet (!), erro de iniciante ignorante no assunto. Logo em seguida deu pra ver que estava tudo funcionando normalmente, com exceção do som mais baixo no canal esquerdo, e uma chiadeira generalizada, o que indicava válvulas comprometidas!

O desânimo bateu em seguida pois é praticamente impossível encontrar as válvulas 19J6 necessárias para esse amplificador hoje em dia em qualquer lugar do mundo, o negócio é tão sério que modificaram o design original do amplificador para resolver esse problema. Mandei e-mails para tudo quanto é loja no exterior, pedi ajuda para amigos que participam de fóruns de áudio, liguei para outras lojas, e o máximo que encontrava era apenas uma válvula, ou duas non matched pair, detalhe importante e imprescindível para seu funcionamento. E novamente fiquei assim por mais algum tempo, até decidir colocar um pedido de ajuda no Head-Fi. Foi quando aconteceu uma agradável coincidência, havia um moderador vendendo 10 pares das válvulas necessárias para esse projeto! Aproveitei a ocasião e arrematei 2, o limite imposto por ele para que ninguém fizesse estoque em cima de um item tão raro.

Hoje chegou a encomenda, 2 matched pair, marcas Raytheon e RCA. Foi questão de trocar as antigas pelas novas e tudo começou a tocar de maneira adequada. Em uma primeira impressão as RCA parecem mais com o som do amplificador embutido no meu DAC, com a diferença dos agudos um pouco mais suaves, menos estridentes e com mais ‘ar’ entre os instrumentos, além dos médios mais quentes, o que já era esperado também. As Raytheon, mesma marca das antigas que estragaram, ainda não soam como as anteriores, que possuíam muito mais robustez nos sons graves, e uma assinatura definitivamente quente. Mas tudo bem, potencialmente está tudo melhor do que antes, agora é questão de esperar acabar esse período de “queima” dos componentes para em breve ter um som agradável do jeito que cheguei a acreditar ser possível.

Links
Millet “Starving Student” Hybrid Amp
Head-Fi